Resenha: Wuthering Heights (O Morro dos Ventos Uivantes) - Emily Brontë

   "Já pensaste bem que todas essas palavras vão ficar gravadas na minha memória, consumindo-me a alma eternamente depois de tu morreres? Sabes que mentes quando afirmas que fui eu quem te levou a esse estado deplorável. E tu também sabes, Catherine, que, enquanto eu viver, nunca te esquecerei!" 
   Olá amores! Hoje venho trazer pra vocês a resenha do meu livro preferido, um clássico da Literatura Inglesa. O Morro dos Ventos Uivantes foi uma leitura que marcou minha vida. Espero que gostem!  



  • Titulo: Wuthering Heights
  • Autora: Emily Brontë
  • Primeira Edição: 1847
Capa :
  • Editora: Landmark
  • Ano: 2012
  • Edição: Bilíngue (capa dura)
  • Paginas: 303 (184 em Português e 119 em Inglês)
  • Skoob
  • Compre Aqui

 Sinopse: Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce a história conturbada de uma paixão devastadora. Amor e obsessão. Crueldade e devastação. Paixão intensa e tempestuosa.  Um amor que nasceu na infância entre Catherine Earnshaw e Heathcliff. Ela, uma menina mimada, de espírito livre e ele, rude. Nos modos e afetos. Humilhado e rejeitado. Enquanto Catherine cria laços fortes com Heathcliff, o irmão dela, Hindley, o despreza, tratando-o como um rival. Heathcliff cresce dividido entre o amor por Catherine e a raiva por todas as humilhações às quais é submetido. Um certo dia, uma situação o obriga a tomar uma decisão, que mudou toda sua vida. 

Em meio a violência de uma tempestade de verão, ele abandona Wuthering Heights. Passa alguns anos longe, e durante esse período, Catherine se casa, apesar de seu coração ainda pertencer a Heathcliff. Ao voltar, ele é um homem mais forte e maduro, pronto a impor a seus velhos inimigos uma vingança tirânica, que por anos manteve reprimida com consequências que são irreparáveis para todos em volta.


Livre das convenções sociais de seu tempo e com uma intensidade emocional sem precedentes, O Morro Dos Ventos Uivantes é um romance original e profundamente trágico, um amor proibido com rastros de ira e vingança, que se consagrou como uma das maiores obras da literatura britânica do século XIX.

_____________________________________________________________________________

   Bom, com uma narrativa nada fácil, a história começa em 1801 quando o Sr. Lockwood se hospeda na Granja Thrushcross. Em um determinado dia ele resolve ir ate o Morro falar com seu senhorio, o Mr. Heathcliff e fica doente após ficar numa grande nevasca.
   Totalmente perdido no Morro, Sr. Lockwood passa por uma experiencia "sobrenatural", o que o leva de volta a Granja para receber os cuidados de Nelly (Sra. Dean), uma serviçal que cresceu com os personagens principais da história.
   Porque a narrativa não é facil? Porque o livro começa sendo narrado em primeira pessoa pelo Sr. Loockwood, porém quando ele volta para a Granja e pede para que Nelly o conte a historia dos antigos moradores das duas casas (Morro e Granja) fica um pouco mais complexo (nada que um pouco mais de atenção não resolva) pois a historia tem uma espécie de flashback voltando lá para quando Nelly, Catherine, Heathcliff e Hindley são crianças, cerca de 1771.
   Wuthering Heights marcou minha vida por ser um romance totalmente fora do comum. Não é como os contos de fadas que levam o famoso Felizes para sempre. É agressivo, é furioso, obsessivo e possessivo. É um circulo vicioso. Acontecem coisas que você pensa: "mas porque isso? ou OMG! Ele (a) não disse/fez isso!".
   Ele me foi recomendado por uma professora do Ensino Médio que amava os Clássicos Ingleses. Primeira vez que li, foi em uma Edição de 1979 publicada pela Editora Abril, com uma capa dura na cor preta e as letras em dourado (essa aqui) mas ela foi mais complexa ainda para ler, pois o português desse edição era tão antigo que eles usavam "ataque de cólera" para enfatizar a raiva de algum personagem. E após essa (sofrida) leitura, no ano seguinte essa professora passou a obra como leitura obrigatória para a turma, então tive a oportunidade de conhecer essa edição (perfeita) da Landmark.
   Ela é bilíngue, a primeira parte é todo em Português (até a pág. 184) e a partir da página 185 começa em Inglês, porém o texto é escrito em 2 colunas. As folhas são levemente espessas e amareladas (um amarelo muito suave). E eu sou tão apaixonada por ele, que todo ano eu separo um tempo pra voltar a Yorkshire, Inglaterra para reviver o clássico gótico.
_____________________________________________________________________________

Sobre a Autora:

   Emily Jane Brontë, 30 de Julho de 1818 - 19 de Dezembro de 1848.
É a 5ª filha, irmã de Charlote e Anne Brontë (Jane Eyre - 1847 e O Jogo da Vida - 1848, respectivamente), morreu aos 30 anos de tuberculose e em toda sua vida só publicou Wuthering Heights que recebeu criticas muito forte até se tornar um clássico Inglês.
_____________________________________________________________________________

Adaptações:

   O Morro dos Ventos Uivantes teve MUITAS adaptações mas separei as 2 que pra mim são as mais fiéis ao livro:

   1) Filme: Wuthering Heights de Peter Kosminsky, 1992
Catherine Earnshaw interpretada por Juliette Binoche
Hindley Earnshaw interpretado por Jeremy Northam
Heathcliff interpretado por Ralph Fienes
Ellen (Nelly) Dean interpretada por Janet McTeer
Mr. Lockwood interpretado por Paul Geoffrey
  Duração: 105min. (cerca de 1h. e 25min.) - IMDB
 
   2) Série em 2 Episódios: Wuthering Heights de Coky Giedroyc, 2009
Catherine Earnshaw interpretada por Charlotte Riley
Hindley Earnshaw interpretado por Burn Gorman
Heathcliff interpretado por Tom Hardy 
Ellen (Nelly) Dean interpretada por Sarah Lacashire
  IMDB


   E também ganhou uma musica, com duas versões: a primeira versão, de 1978 por Kate Bush (aqui) e a segunda versão, de 1993 pela banda de metal Brasileiro, Angra. (aqui).
_____________________________________________________________________________


   Bom gente, é isso, espero que gostem! Beijos 

23 comentários

  1. Oi Débora,

    Tenho muita vontade de ler esse livro e se meu projeto para 2017, de ler clássico, der certo ele estará na lista.
    Acho que para mim essa será uma leitura difícil, principalmente se pegar um edição com tradução mais fiel. A narrativa adotada também não me agrada com essas mudanças. Mas com certeza é uma leitura que deve valer a penas o esforço. E já sinto que terei o coração partido.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  2. Uau! Que vontade de ler esse livro, apenas vi o filme e já me encantei,eu era adolescente e já gostava desse conflitos nos filmes, hoje gosto nos livros. Que bela resenha, me despertou a vontade de pegar esse livro pra ler, apesar de que acho que será uma leitura dificil, beijos pra você!

    ResponderExcluir
  3. Li este livro na adolescência e fiquei impressionada como a história me dominou. No auge da saga crepúsculo, fiquei com vontade de l reler, em função das referencias que a Bella Swan fazia. Adorei a resenha e relembrar esta história.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Ainda não li esse clássico e sinceramente acredito que vou continuar a negligenciá-lo. A premissa é bem interessante e a forma como a narrativa é feita, mas não acho que seja o momento para tal leitura.
    Pretendo no futuro procurar ler.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. O morro dos ventos uivantes é um dos clássicos que eu mais gosto! Além disso ele é um dos livros que são comentados dentro de outros livros como o crepúsculo, por exemplo. Fiquei feliz que eu vi essa resenha. É difícil vermos clássicos sendo revistos.

    ResponderExcluir
  6. Oi Débora!
    Eu sou louca para ler algo das irmãs Brontë, principalmente esse e "Jane Eyre". Tenho essa edição do "Morro dos..." aqui em casa e a capa é linda. <3
    Das adaptações, não sabia que tinha uma série e o filme que tenho (e ainda não assisti) é o de 2011, em que temos como a Catherine a Kaya Scodelario. No entanto, fiquei bem curiosa com essa versão de 1992, pois adoro a Juliette Binoche e gosto demais do Ralph Fienes.
    Não sabia que existia uma música baseada na história, mas gostei dela e de saber que o Angra fez uma versão.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/2016/09/a-lista-resenhadesafio.html

    ResponderExcluir
  7. Olá Débora,
    Esse é um dos meus livros favoritos da vida. Eu li por conta das menções dele em Crepúsculo. Acho que a obra é muito bem construída, mas, como você bem disse, a leitura é sofrida. Demais até.
    Você ter dito que o livro não é um romance romântico, ele é cheio de agressividade e obsessivo é mais do que verdade e uma boa definição para a obra.
    Tenho uma edição da Lua de Papel e estou louca para reler e ver quais impressões mudaram.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  8. Heey, tudo bem? Gostei muito da resenha. Eu tentei ler esse livro um tempo atrás mas não consegui, achei a leitura super cansativa e acabei por abandonar... esse romantismo agressivo, a possessividade dos personagens, os diálogos... poucas coisas me agradaram. Mas quero dar outra chance um dia. Li recentemente, e virou livro de cabeceira, uma reunião dos poemas da Emily. São incríveis.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu amo esse livro! A versão que eu li foi exatamente essa de capa preta e título dourado, que sou apaixonada, mas confesso que foi bem difícil a leitura mesmo. Ainda não assisti a nenhum adaptação mas morro de vontade.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi!

    Esse livro é um clássico por tantos motivos. A diferente narrativa, a premissa, a escrita, tudo muito bem feito. Eu li já tem tempos e fiquei feliz ao saber dessa edição bilingue. Leio em inglês e acho que seria uma boa para reler o livro e aproveitar pra praticar o idioma. Adorei a sua resenha.

    beijos =)

    ResponderExcluir
  11. OI!!

    Li tem pouco tempo essa obra e confesso que não achei a mesma confusa, não sei se o fato de ser da Leya (lua de papel) que acho ser um selo da editora para jovens contribuiu para tal facilidade. O que acho viável é compreender os acontecimentos da época para compreender o que realmente esta sendo narrado. Por exemplo, a narração de Nelly pode ser duvidosa já que ela amava Cathy, outro exemplo a autora pode ter transcrito o preconceito impresso na época por imigrante que é o caso Heathcliff por aí vai. Entretanto gostei das sua impressões e não conhecia essa versão bilíngue. Beijos!!

    ResponderExcluir
  12. Ta ai um livro que não pretendo ler tão cedo, sei lá, acho que a carga de leitura dele não faz meu estilo, nem o filme assisti pra te falar a verdade, muitos recomendam, mas tem essa confusão de leitura como tu mesmo disse que do jeito que to ficaria mais confusa ainda o lendo.
    Adorei as quotes e claro a imagem do filme.
    Ps.: Uma dica, na hora de formatar o texto, tenta deixar ele alinhado certinho, que ele fica justificado na esquerda e parece que tu deixou vários espaços de uma linha pra outra.
    Xoxo

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu li esse livro faz um boom tempo e realmente é uma leitura um tanto complicada, tanto que por eu estar iniciando na leitura naquela época, não tinha muita concentração em livros e acabei ficando perdidinha na história, nem mesmo entendendo muito bem kkkkkk Mas lembro de ser um romance bem diferente mesmo e eu pretendo ler novamente, dessa vez com mais atenção, pois é uma história bacana.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  14. Eu amo esse clássico! É um daqueles livros que me deixam em crise pelas atitudes dos personagens, algumas vezes e os acho completamente incompreensíveis, a beira da loucura, outras, completamente apaixonantes que chega até ser insano, hahahhaha. Amo essa obra. Parabéns pela resenha.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  15. Oi querida,
    Eu li a sua resenha e fiquei tipo OWNN, que fofa.
    Eu conhecia a autora mas ainda não li nenhuma de suas obras. Mas vendo um pouco sobre o livro eu acabei gostando do enredo da história. Os personagens são ótimos e bem construídos, e o gênero é um dos meus favoritos. Eu fiquei suspirando pelo livro e pretendo lê-lo logo.

    Beijos, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  16. Oieee, tudo bem? Essa obra é um clássico né? Eu já vi esse filme há muitooo tempo, mas nunca li o livro. Imaginava já que a leitura era bem "árida", mas com certeza muito prazerosa! Pretendo corrigir essa falha logo, e ler o livro! Bjosssss

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oi
    Um clássico maravilhoso né? Adorei a sua edição <3
    Gostei muito das suas observações sobre a obra e principalmente as curiosidades. Quando mais vejo falar desse livro, menos sei sobre ele.
    Fico feliz que você tenha gostado e espero que consiga ler mais romances ingleses. São ótimos.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  18. Oiee Débora ^^
    Eu morro de curiosidade de ler esse livro, e de ver o filme também, mas ainda não consegui. Até peguei um exemplar da biblioteca da escola, mas ele estava mofado, e só de chegar perto eu já começava a espirrar --' enfim, é uma história que me chama muito a atenção, principalmente por fugir dos contos de fadas... Apesar de eu odiar possessividade e obsessividade *-*
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Ola!

    Eu sou doida pra ler esse livro e é esse título mesmo me deixa muito curiosa, a sinopse então nem é fala. Tenho uma amiga que leu ele é gosta muito.
    Talvez eu ficaria um pouco perdida por causa desse vai e volto dos flasbacks e tal, mas como voce disse: com um pouco mais de atenção, a leitura flui.
    Espero ler ele um dia. Adorei sua resenha.

    Beijos.
    Ingrid Cristina
    Plataforma 9¾

    ResponderExcluir
  20. Oie!!!
    Também amo os clássicos da literatura inglesa e as irmãs Brontë são leituras obrigatórias!
    Na época primeira vez que li este clássico eu não gostei muito por conta de não ser um romance típico. Mas há alguns anos atrás eu o reli e amei! A construção das personagens, o fato deles em alguns momentos serem muito passionais e a imprevisibilidade da estória em si é muito boa!
    Que bom que você não parou na primeira tentativa e que gostou muito desta edição!
    Bjinhos ;)
    Elaine M. Escovedo
    Caminhando Entre Livros
    Http://www.caminhandoentelivros.com.br

    ResponderExcluir
  21. Oi! Como está?
    Uma belíssima resenha sobre um verdadeiro clássico sobre amor e vingança na língua inglesa! Tenho esse livro, mas ainda não li, talvez porque não esteja querendo sofrer demais agora, pois dizem que esse livro é MUITO intenso mesmo!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Olá! Sua resenha foi perfeita. Li O Morro dos Ventos Uivantes quando eu tinha cerca de 15 anos e lembro de ter sido uma leitura extremamente difícil, mal conseguia entender o que estava acontecendo e é justamente uma questão de atenção na história. Não há dúvidas sobre este ser um clássico incrível, isto me lembrou até de que eu preciso refazer essa leitura e ver como minhas impressões mudaram depois de cinco anos. Beijos,

    Luana

    ResponderExcluir
  23. U-A-U!

    Menina, que resenha foi essa? O:

    Nunca li algo tão perfeito a respeito do "Morro dos Ventos Uivantes".

    Este clássico me acompanha desde o ensino fundamental e é simplesmente incrivel!

    Sua resenha retrata muito bem a questão da complexidade do livro mas nao deixa de ressaltar como é singela a historia!

    AMEI (:

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar a sua opinião!